quinta-feira, 26 de agosto de 2010

O sapo apaixonado

Era uma vez um sapo, que vivia numa floresta. Ultimamente estava se sentindo muito estranho... Sentia uns calafrios, ora umas ondas de calor, não sabia se estava alegre ou triste. Passava as noites perambulando. Dentro do seu peito tinha alguma coisa que fazia tum-tum. O que estaria errado com ele?
Sabendo que o Seu Coelho era um animal muitíssimo letrado, resolveu consultá-lo para ver se descobria qual era o seu mal.
- Seu Coelho, não sei o que está havendo comigo... (explicou seus sintomas)
- Ah, Seu Sapo, o que faz tum-tum no seu peito é o seu coração, o meu também faz e não estou doente!
- Mas, Seu Coelho, às vezes ele bate mais depressa que o normal... Ele faz assim: um-dois, um-dois...
- Ahá!!!!! Você está apaixonado!!!!!!
- APAIXONADO ??????????????? – espantou-se o sapo. Uau! Estou apaixonado!!!!!!!
O sapo saiu da casa do Seu Coelho todo animado, até que pensou: - Ué, mas por quem será que estou apaixonado??? Ah, já sei!! Estou apaixonado pela Dona Pata!! Ela é tão linda e tão simpática!! Mas será que ela vai gostar de mim?? Eu sou verde e ela é branca...
Pensando em agradar sua amada, o sapo foi até sua casa e desenhou um lindo coração para dar à Dona Pata. Pegou também um buquê de flores do campo para entregar junto com o desenho, mas faltou coragem. Seu coração batia forte: tum-tum, tum-tum, tum-tum. Então ele foi até a casa dela, durante a noite, deixou o buquê na soleira, e o coração ele colocou por debaixo da porta . Quando Dona Pata viu o desenho na manhã seguinte, ficou toda encantada:- Meu Deus, que coisa mais linda!!!!! E olhe aqui na soleira, um buquê de flores!!!! Quem será que está me mandando estes presentes????
De tanto pensar na Dona Pata, o sapinho apaixonado já não comia, já não dormia, caiu de cama !!!!! Os animais todos da floresta estavam preocupados com ele, e Seu Coelho convidou a Dona Pata para visitá-lo.
Chegando lá, ela foi logo cuidando do Seu Sapo, levou um prato de sopa, um suco de laranja, ajeitou o travesseiro dele dizendo:
- O que está havendo Seu Sapo?? Estou muito preocupada, pois gosto muito de você e...
O sapo não deixou a Pata terminar. Encheu-se de coragem e foi falando:
- Pata querida, eu também gosto muito de você, aliás, estou apaixonado, e é por isso que estou doente.
Deste dia em diante, o Sapo e a Pata começaram a namorar, e até hoje o coração dos dois está fazendo tum-tum, só que agora juntinhos...
Dessa união nasceram os sapatinhos e as sapatilhas!

Livre adaptação do livro "O sapo apaixonado" de Max Velthuijs - Recontado por James Silva

Um comentário:

  1. Esse sapo parece muito com uma pessoa que conheço.

    ResponderExcluir